19.3.16

Felicidade, futuro, dramas, faculdade e outra faculdade

Me conservo no direito de dizer que há centenas de coisas que eu já pretendi escrever pro Luft. Meros pensamentos que foram perdidos, post que prometi e constatações que não renderiam mais de três parágrafos. Na verdade, há centenas de coisas que eu já planejei escrever. Registrar. E há duas coisas que eu deveria estar fazendo agora: treinando no Excel pra minha prova prática de Estatística e/ou colhendo informações para tomar uma decisão importante. Na verdade pra ver se há fundo para que eu precise tomar essa decisão.  Mas ao invés disso eu resolvi abrir o blogger porque queria escrever, uma coisa que agora eu esqueci. Olhem, estou com sono e não sei se estou sendo coerente...
Lembrei!

Sabe, quando acontece algo bom, meio grande comigo que me causa felicidade, eu gosto de compartilhar, pra mim felicidade compartilhada é maior, é diferente. É boa, parece até que aumenta. Mas eu também sou tretada da cabeça e às vezes, não gosto de que muita gente saiba das coisas que acontecem em minha vida, coisas essas que me são importantes, deixam feliz e tal. Podem ser grandes, meio grandes, ou pequenas  e "bobas".  As minhas pessoas sempre sabem, ou nunca me importo de que saibam e vivo querendo contar pra elas, mas informações fogem do controle e às vezes uma pessoa x aparece sabendo algo sobre mim que eu não dei permissão pra ela saber, e isso me incomoda MUITO.

Também há tipos diferentes de felicidade. Aquelas mansinhas, que parece que é só da gente. Aquelas mais comuns, as que nos deixam eufóricos, bobos, com um sorriso que não dá pra fechar no rosto e ainda tem aquelas que nem parecem felicidade. Não parecem felicidade porque a felicidade está mascarada por mais uma dúzia de sensações que nos deixam até confusos quando nos perguntamos, "eu estou feliz ou não com isso?".

E eu escrevi tudo isso pra dizer que estou sentindo (ou acho que estou, porque fico confusa quando me interrogo) essa última por uma coisa que aconteceu ontem e que eu contei para poucas pessoas. E uma delas acabou saindo por acaso, eu nem devia... Enfim, e eu não sei se fico calada, se berro pro mundo. Eu nem sei se quero berrar. Quando penso em certas pessoas sabendo demais de repente, eu digo, não vou abrir a boca, mas aí também penso que é muito estranho não falar no twitter, não fazer texto, sei lá...

Ontem, quinta-feira, dezessete de março eu acordei fora de hora, como tem acontecido em muitos dias, mas eu também tinha dormido fora de hora e isso quer dizer que eu tinha tido apenas umas quatro horas de sono, acho (porque não fiz as contas mesmo). E sinceramente, não lembro bem o que fiz. Mas sei que li de manhã, uma parte que gostei do livro, e depois estava reunindo forças para trocar de roupa, desligar o wifi e ir fazer as coisas que precisavam ser feitas. Isso sentada na minha cama, já tinha aberto a janela (não sei, mas quero dizer isso porque me parece importante dizer que estava usando a claridade do dia e não dá luz). e antes de finalmente levantar e ir começar de fato minha quinta, eu estava rodando a TL do twitter e um link pulou na minha frente, link de uma coisa que eu tinha até pensado que deveria checar mais tarde.

E eu abri esse link, sem pretensão nenhuma, porque né, tô abrindo por abrir, quais as chances?

Mas acontece que o gerador de possibilidades infinitas está ligado no último essa semana (vide cenário político, mas vide minha vida também).


E acontece que esse link era o link com a lista da 6° chamada do SISU da UFMG.
E acontece que meu nome estava lá.
Acontece que EU PASSEI NA UFMG! NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS. CAMPUS PAMPULHA. CURSO: ABI LETRAS - DIURNO.
GENTE? EU PASSEI!!?? QUÊ?

Eu não soube o que sentir. Eu ainda não sei o que sentir. Eu tava sem dormir bem. Meu nome na lista da UFMG. Meu nome é esse mesmo, né? Que que eu faço? Para quem eu falo? Não sabia como me sentir, não tava bem, tava tremendo. E não sentia a felicidade que eu imaginei que sentiria quando fantasiava com meu nome entre os nomes dos aprovados na lista da UFMG. Eu tava... sem saber. Ainda tô.



Até agora eu não sei se a ficha caiu. Às vezes parece que vai cair, igual ontem no ônibus, e parece que eu vou surtar, às vezes parece que já caiu, como quando eu acordo cedo pensando nisso, meio ansiosa.

E eu tô assim "... ? ..."

Passei na UFMG "...?!..."

Tiveram várias loucuras e meu coração coitado, ainda não ficou normal de novo. E eu não sei o que fazer. MEU DEUS EU NÃO SEI NÃO.

*Respira* Vamos ser sensatas/os.

Brincadeira, já disse no twitter, respirar, não sei mais.

Mas vou tentar dizer coisas que pensei, que acho relevante.

Primeiro que:

Eu não tava preparada, nem esperando. Eu tava esperando pela minha semana de provas, pela aula magna, pra tentar ir no evento de lançamento de Nota fiscal no sábado, quem sabe. Eu tava adaptada, ou quase perto disso a minha nova rotina. A faculdade, ao curso. Eu tava tentando ficar bem. E voltar a ser tão felizinha quanto já fui. (não que eu esteja triste, é quando meio estranha faz um tempinho) E eu tava também pensando sobre o que rendeu o texto da madrugada. Vivendo minha vidinha e minhas coisinhas que nem vão ser citadas aqui e aí PAH. A vida vem e acontece. E como diz aquele quote que amo de Métrica: "A vida acontece. E acontece com todo mundo o tempo todo." ou alguma coisa assim.

E como diz aquele outro quote de um livro que não sei qual é, mas tenho o print de uma resenha com ele no celular.

"Era minha vida e eu não estava preparada". Ok, isso é com tudo ahahah


Segundo que:

Uso aspas aqui, porque foi bem assim que tive esse pensamento enquanto limpava a casa ontem: "É engraçado como Deus às vezes dá o que a gente mais quer/queria, mas não na hora, só quando a gente já consegue compreender que talvez não possa ter." Se eu tivesse passado na primeira chamada da lista de espera ou na segunda eu estaria... perdida, tá, mas iria querer ir na hora, fazer tudo, ter tudo e me decepcionaria demais com certas coisas da vida (já explico). Isso pode não ser bom. Mas passar agora, não sei o quanto é bom e o quanto não é. Eu tinha aceitado o fato de que não era pra mim e aí, bem meio que é (já explico porque meio). Meu nome tá lá. Minha confirmação online foi feita. Não que eu possa confirmar algo. Como poderia?

E pode ser bom, porque né, federal, quis tanto. Era meu sonho. Era, porque já não sei mais qual meu sonho. Mais de um mês e agente fica perdido...

Pode não ser bom, porque não sei o que fazer. Não sei como fazer essa escolha agora, quando eu tô no meio de um curso que eu tô gostando.

Mas eu nem sei se preciso fazer essa escolha, porque antes de tudo. Talvez eu não possa ter UFMG, porque morar há 800 fuckings quilômetros de casa, não é só meio assustador (embora não tenha sentido isso ainda, porque não é real, né gente? como pode ser?), também é caro. Envolve dinheiros. E talvez isso não seja economicamente viável pra mim e pra minha família.

Quero registrar que ontem meu pai veio falar comigo, sobre, e fui explicar pra ele, falei de certas coisas e ele estava me dizendo algo que já não lembro, mas o que eu tava entendo era "olha, eu sei que você quer, e eu quero também (isso não tenho certeza,), mas é muito longe, é caro eu não sei se vai dar." E eu entendo, senão der, juro pra vocês.

Deus, vem cá e me ajuda a saber o que é melhor pra mim, o que me fará melhor e mais feliz. Se for UFMG, deixa eu ganhar na loteria, se não for e o senhor quiser deixar, nem reclamo, mas sabe... Só me ajuda a fazer o melhor. 

Às vezes eu penso que x coisas não podem ter acontecido assim por acaso, que tudo tava sendo arranjado pra isso. Mas meu deus, tão difícil.

É sobre morar fora, morar longe, se virar, lidar com uma universidade federal, é sobre mudar de curso. É sobre não saber se vou gostar desse curso. É sobre futuro. Dos próximos quatro anos, e futuro profissional. Me diz como lidar?

Tipo vamos por em tópicos, [SE eu tiver como ficar lá, economicamente falando] preciso pensar que

·         Tenho gostado do curso de Ciências Contábeis, e não sei se vou gostar de estudar Letras. (Ai eu sei o que eu disse antes, mas agora já não sei. Se eu tivesse mudado para letras, talvez soubesse o que fazer, mas não fiz isso e tal TÔ LOKA).

·         E se eu for e não gostar? E se eu não gostar das aulas? E se o meu negócio for números, mesmo? Eu gosto de números. Isso eu sei. Gosto de palavras, ler e escrever, mas é diferente fazer isso por prazer e fazer isso em aula.

E seu eu ficar e me arrepender?

E se eu for e me arrepender?

E se for muito para Helena de dezessete anos ir morar fora?

E se eu não conseguir lidar com uma federal? Vejo as meninas falando de tudo e acho que não sei se daria...

E mercado de trabalho depois?

Como separar realidade e fantasia?

Como saber se o medo vai me impedir ou vai me salvar?

Se eu tiver fazendo merda?

Se eu não conseguir nem reunir as porcarias das informações para ver se é economicamente viável antes de enfrentar esse drama?

Se eu for der merda e só ter feito meus pais gastarem mais dinheiro em mim?

É escrever faz a gente ficar mais cara a cara com certas coisas. Preciso acabar isso antes de ir pra faculdade...  Tanta coisa. Preciso me estabilizar.

Fui chamada pro segundo semestre. Se eu for, eu vou parar de estudar até lá. E aí, fica a questão, que que eu vou fazer? Precisava de um emprego. Arranjar mais dinheiros, mas também, como?

E eu vivo voltando ao tópico de que pode não ser economicamente viável, e isso deve ser pra eu tentar não pensar na decisão em si. João deve ter razão.

É cada tiro no escuro.

Já não sei se foi uma boa decisão escrever. Eu tô ansiosa agora, com o coração apertado e odeio me sentir assim. Eu nem sei como é que as coisas se estabelecem, parece que meu ser tá tomando uma decisão, mas sei lá. Eu não sei que que eu tô falando, mais produção.

É outro texto sem final. É sem final, porque tá acontecendo agora. A vida, todo dia. E aí eu vou querendo ficar poética....

Pro caso deu postar isso, torçam por mim e me desejem sorte na prova de hoje!

***

Bem, a prova já passou (acho que fui bem), é sábado de manhã e eu nem vou reler isso, porque escrever já me deixou no olho do furacão. Escrever me deixou mal, é são tempos loucos. Mas enfim, eu vou postar e agora vocês sabem como anda as coisas!

9 comentários:

  1. (Eita que aqui no luft a gente tem que fazer maratona para comentar ahahha, manda mais Lena!)
    LI O TITULO DO POST E JÁ TO G R I T A N D O
    Nossa esse texto sobre felicidade esquentou meu coração.
    AAAAAAA AINDA ESTOU AAAAA COM ESSA NOTICIA! Gente maravilhosa recebe coisas maravilhosas do universo, e essa surpresa foi uma delas! (por que o mérito de passar foi todo seu!)
    Essas citações 10/10 como diria Gih
    "Às vezes eu penso que x coisas não podem ter acontecido assim por acaso, que tudo tava sendo arranjado pra isso. Mas meu deus, tão difícil." ai </3 Helena to te abraçando mentalmente agora.

    Ai Helena, meu coração fica apertado só de ler isso. Eu sei como é a sensação, sei exatamente. Queria te dizer que "a vai lá! tenta. era seu sonho. Lembro até das nossas conversas de ir morar fora" mas eu sei que tem muito mais que isso.
    Acho engraçado que não só coisas ruins que são provações... Decisões podem ser a maldição de alguém. E eu sou a louca que fica nervosa e só fala bosta. Mas independente do que esta acontecendo por ai, estou rezando para que você consiga tomar a melhor decisão. E que tudo dê certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA Essa semana foi movimentada por aqui. Spoiler: não tem post nenhum pronto mais :| hahahahah

      Você comenta em tempo real? (enquanto lê)

      Obrigada pelo abraço Dani <3 Tô sem saber como responder seu comentário. Mas hoje eu tô de boinha até, pro bem ou pro mal hahaha
      Só consigo pensar: TÃO MADURA!

      DECIDIR É MUITO DIFÍCIL. Não tá falando bosta nenhuma, plmdds. Obrigada por rezar por mim, Dani! Obrigada. <3 Vou tentar pensar que o que tiver de ser será, e como diz minha mãe, pedir pra Deus se isso for o melhor pra mim que eu consiga!

      Excluir
  2. Não vou dar opinião não solicitada, mas, se quiser conversar com alguém que estudou na UFMG e que já ficou em dúvida entre Exatas e Humanas, pode me chamar. Talvez eu conheça alguém que fez Letras. Não tenho certeza. Sabe quando você tem um feeling, mas não consegue lembrar exatamente? Então, hahah. Enfim... Torcendo para você tomar a decisão certa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah pode dar sua opinião, sim! Pode não parecer, mas acaba sendo importante pra mim e me fazendo ver por outros ângulos.Só preciso tomar cuidado para você não me cobrar milhares de reais depois se influenciar na decisão ahhahah
      Entre quais cursos você ficou em dúvida?
      Sei sim, ainda mais que minha memória é meio ridícula.
      Obrigada, torço também! haha (:

      Excluir
    2. Mil anos depois... (Não sei se ainda será de alguma utilidade pra você, porque essas coisas costumam não ter um prazo muito longo, mas as duas semanas antes dessa foram muito complicadas pra mim.)

      Eu já quis fazer muita coisa. Queria Direito, aí entrei pro curso técnico de Informática, aí saindo de lá, queria Computação, Física, Engenharia Mecânica e Jornalismo. Já pensei em Letras também. Eu gosto de muita coisa. Com exceção de Direito, acho que eu me daria bem em qualquer uma dessas outras profissões. E mesmo dentro da Computação, que foi o que escolhi e nunca me arrependi, há vários caminhos que eu poderia ter seguido e vários que ainda posso seguir. Essa confusão toda que você está sentindo... sei lá, acho que é normal. Talvez você possa ser ótima tanto em Contábeis quanto em Letras, então o principal é você tentar deixar de lado os fatores emocionais na hora de decidir, focar no que é prático e/ou pode ser medido.

      Talvez esse seja apenas o raciocínio da minha cabeça de Exatas e foi exatamente por isso eu não me senti confortável a princípio para dar minha opinião, já que é óbvio que eu, no seu lugar, ficaria com Contábeis. Mas os fatores emocionais variam muito, se você decidir por eles, vai acabar se arrependendo quando chegar naquele momento inevitável de achar tudo difícil demais. Avalie o quanto vai gastar, o mercado de trabalho, o que vai fazer se tudo der errado, o quão difícil vai ser pra mudar caso você perceba que tomou a decisão errada. Enfim... Pesquisar muito sobre os dois cursos.

      Espero ter ajudado de alguma forma :)

      (E não se preocupe, já disse que só vou te cobrar quando você ficar rica, hahaha)

      Excluir
  3. Compactuo MUITO com essas suas dúvidas de compartilhar certas coisas da sua vida com outras pessoas. Dá medo que o povo mande bad vibes e estrague tudo, né? Pode ser uma besteira grande, mas acredito em mal olhado e geralmente só quando tenho certeza que consegui atingir algo (tô falando de objetivos mesmo) é que saio contando pra Deus e o mundo HAHAHA

    Esse negócio de receber notícia de outra universidade quando você já está estudando outra coisa deve ser PAVOROSO e acho que teria a mesma reação que você, inclusive surtaria igual num post do blog HAHAHA. Mas olha, acho que você deveria respirar fundo e colocar no papel os prós e os contras pra ver se vale a pena ou não. A verdade é que ninguém pode escolher por você, né? :/ O futuro é teu. Eu curso Engenharia de Materiais, mas meus dois primeiros anos da universidade foram CHEIOS DE CRISE e sofrimento porque eu constantemente me achava burra demais pra estar estudando aquilo e queria muito correr pra estudar Letras porque eu gostava de ler. A crise passou e me sinto confortável no meu curso hoje. Não amo, mas gosto muito dele. Gosto das possibilidades científicas e dos avanços e tecnologia sempre foi algo que me fascinou. E outra coisa: uma coisa que sempre separei bem na minha cabeça é que meu emprego é o que vai dar minha renda, não precisa ser necessariamente algo que eu amo fazer. Tem gente que só consegue trabalhar pela paixão, estou fora desse time.

    Contei minha experiência pra você poder enxergar outras maneiras de solucionar as dúvidas, mas digo e repito: você tem que ponderar bem. Também não pode escolher algo que você se sente miserável estudando porque vai ficar pra sempre naquele "E SE....".

    Acho uma boa conversar com a Cíntia. Ela pode te dar a visão dela de como o curso é e acho isso mega importante.

    Boa sorte! Estarei torcendo pela melhor decisão.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. te responder kkkk

      POIS É. Mas às vezes é tão difícil manter a língua dentro da boca e não sair falando e mostrando pra todo mundo hahah

      Eu estive pensando nisso que você disse sobre ser o que vai dar sua renda e não necessariamente é o que você ama. Bom, não sei se conseguiria, mas nunca vi ninguém falando assim. E acho que não sei porque nunca trabalhei então fica dificil dizer.

      Bom, eu ainda tô sem uma resposta, mas é mais provável que não seja possível ir por questões financeiras mesmo, sabe? Mas não estou pensando muito nisso, estava em semana de prova, ainda tenho uma pra fazer na segunda, e não adiantaria muita coisa eu ficar me descabelando. De qualquer forma acho que me decidi, se der eu vou, porque não quero ficar pensando em como seria se eu tivesse ido depois, mas não dá pra dizer com certeza até ir, né? È uma coisa grande.... devo estar sendo repetitiva haha

      Acho que estou tranquila porque tenho mantido comigo o pensamento que aqui ou lá vai ter coisas boas e ruins e que posso fazer coisas nos dois lugares.

      Enfim, obrigado pelo seu comentário e por essas energias positivas :)
      E você foi a primeira pessoa "de fora" a comentar aqui no Luft <3

      Excluir
  4. EU NÃO TINHA VISTO ESSE POST NO MEU FEED!!! Fui ler o do frio e vi que tinha esse também!

    Vc sabe que odeio decisões e, meu deus do céu, ia ficar que nem vc por ter passado numa coisa que eu queria ANTES e agora ter que decidir entre o que eu já tenho e um tiro no escuro.

    É muito fácil pra mim falar de fora, não tenho os seus sentimentos, mas, se eu fosse vc, ficaria com Ciências Contábeis mesmo, caso não seja uma coisa que vc odeie. Por motivos de ser menos custoso e, sinceramente, mais promissor. Acho que vc consegue fazer mais dinheiro com esse curso do que com Letras. E vc ainda é muito nova. Pode querer mudar de curso horrores ainda. Se não estiver mais gostando de Ciências Contábeis, pode tentar Letras de novo, talvez no futuro, com vc mais velha e com uma situação financeira melhor, o caminho para a UFMG seja mais fácil.

    Se fosse o contrário, Contabilidade na UFMG, eu ficaria mais em dúvida. Só vejo gente frustrada com Letras pq entra com esse pensamento de "gosto de ler e escrever" :-/

    MAS uma coisa que meio que me tranquiliza nessa coisa de decisões é que eu sei que tomo a decisão com as informações que eu tenho na época, eu faço o meu melhor. Se minha decisão se mostrar ruim, azar. Eu não tinha como saber. Mudo de ideia se possível.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você foi a única pessoa pra quem eu falei sobre UFMG que me disse pra ficar.

      Então, eu tô quase querendo gritar pra pararem de me fazerem tomar decisões, mas o resultado disso parece pior. Enfim... Eu não odeio Ciências Contábeis. Eu gosto. E as coisas tem sido boas. E aí vem Letras que parece tão distante desse universo, um mundo novo e aí é que a coisa fica (mais) complicada ahaha

      Enfim, fazer o melhor com o que tem, sim! Eu acho que vou tentar.

      Excluir