15.7.17

Únicas histórias

Um post sobre primeiros beijos, Chimamanda Ngozi Adichie e narrativas romantizadas.

Para Dani,
Que disse que precisava... 

Passei toda a pré-adolescência e parte da adolescência esperando pelo momento que eu ia parar de ser a diferente da turma e daria meu primeiro beijo. Até que aconteceu, começou e acabou e eu fiquei procurando os fogos de artifício que os livros sempre falaram, enquanto eu só me sentia NERVOUSE. Eu passei muito tempo até entender e aceitar que o problema não era eu, que não tinha sido uma má experiência e que depois seria como "é para todo mundo". Eu passei a ter certeza que os livros, filmes e tudo o mais mentem muito e eu tinha outras pessoas para confirmarem isso.

Como nenhuma verdade é inabalável, anos depois cá estou eu lendo sobre uma pessoa que se sentiu assim(!!!) na vida real (!!!!)

O que me levou ao perigo das únicas histórias. Eu não sou o problema, e os livros não estão mentindo, tão pouco. Sendo assim, o problema é que todos os livros onde primeiros beijos entre duas pessoas que se gostam acontecem, (sejam o primeiro da vida, ou o primeiro com aquela pessoa), sempre transmitem a ideia de que fogos de artifícios vão explodir e o mundo sumir. Tudo bem que acontece para alguns, mas para outros não. Esses outros são a maioria que eu conheço, e infelizmente, não lemos livros em que os beijos fossem diferentes.

O problema é a única história.

Primeiros beijos nunca foram assim para mim e eu sei que jamais serão por mil motivos, e mesmo antes quando eu escrevi cenas de beijos, adivinhem? Toda uma sensação que eu não conhecia, e achava que nem existia, mas que era assim. Porque não é romântico descrever que você surtou, que você tava tão nervosa que nem lembra, que você saiu correndo, nem nada seguindo por essa linha. Mas acontece e isso não quer dizer que você, ou a pessoa, ou o mundo é um fracasso. Só acontece, é perfeitamente normal. E, provavelmente, vai melhorar.

A gente só precisa de histórias e vozes diversas para nos ajudar nessa história de nos aceitar e encontrar nosso lugar sob o céu!

Mesmo que você nem tenha gostado desse post, por favor, veja a TED talk da Chimamanda, porque vai mudar a sua vida! :)

Um comentário:

  1. PARA DANI AAAAAA
    oi miga, desculpa a demora para ler esse texto. QUE MARAVILHOSA ESSA MULHER E QUE TEDTALK INCRÍVEL
    nossa eu precisava disso. Eu realmente precisava disso. Sobre beijos: eu não senti fogos de artificio, mas sim o mundo parou, foi muito louco ahaha mas não foi tipo em livro. Alias isso me lembra de percy que ele descreve como "tive a impressão que meu cérebro estava se derretendo e escorrendo para o corpo" ai eu fico pensando que sensação seria essa?
    questions
    beijos

    ResponderExcluir